90

2010

No início do processo para qualificar a Famesp como Organização Social de Saúde (OSS), o então presidente da Famesp, Pasqual Barretti, redigiu um artigo comentando o assunto. Confira o texto abaixo. Veja também o vídeo onde ele pontua momentos-chave na história da Fundação como Organização Social de Saúde. #famesp35anosdehistoria
 _________________

UM ANO DE TRANSFORMAÇÕES

Estamos no apagar das luzes de mais um ano de trabalho e minhas primeiras palavras são de agradecimentos e votos de realizações plenas a todos os trabalhadores que fazem a grandeza da nossa Fundação. O ano de 2010 foi marcado por profundas alterações que visaram ampliar, modernizar e tornar nossa organização apta ao enfrentamento de novos e importantes desafios que a ela se colocam.

Dessas, destaco a decisão de iniciarmos o processo que visa qualificar a Famesp como uma Organização Social de Saúde (OSS), condição que permitirá a Fundação manter contratos de gestão diretamente com a Secretaria de Estado da Saúde , tornando mais ágeis seus procedimentos, permitindo a abertura de novas frentes e solidificando sua posição como gestora em saúde, requisito hoje fundamental para também manter sua certificação como entidade filantrópica. Por conta desse processo passou por reforma de seus estatutos, cuja principal mudança é a implantação de um conselho administrativo, que tratará das decisões ligadas à esfera de gestão da Famesp, como recursos humanos, contratos, convênios, entre outras, ressaltando-se ainda seu caráter plural. Em sua composição haverá ampla participação da sociedade civil organizada, com quatro cadeiras, representação da congregação da Faculdade de Medicina, com três, do Conselho de Curadores atual com dois e dos empregados da Famesp com dois, representação essa que atende antigo anseio dos trabalhadores da Fundação e certamente enriquecerá as discussões e contribuirá para a transparência das decisões. Destaco ainda, no âmbito das mudanças, a nova normatização de compras e contratos já aprovada internamente e pelo Tribunal de Contas do estado, que trará importante agilização de processos para a Famesp e todas as entidades por ela apoiadas. Dois novos AMEs entraram em funcionamento, o de Tupã e o de Itapetininga, ambos de notável qualidade estrutural e tecnológica, com inestimável ganho para a população e para o SUS. Uma nova unidade de apoio, destinada ao paciente hipertenso e renal crônico e imóvel próprio da Famesp iniciou suas atividades, enquanto também as obras da almejada casa do transplantado foram iniciadas. As alterações destacadas ocorreram conjuntamente com a manutenção plena da atuação da Famesp no apoio à gestão do Hospital das Clínicas, da gestão do hospital estadual de Bauru, do Hospital Manuel de Abreu, UTI de Promissão, AME de Bauru, Hospital Domingos Alves Meira e Centro de Saúde Escola, ao lado de suas atividades na administração de dezenas de projetos, dos quais merece menção particular o do Biotério da Unesp em fase final de execução e o da Construção da Unidade de Pesquisa Clínica da Faculdade de Medicina.  Pôde a Famesp contribuir com o Hospital das Clínicas com a aprovação de um plano de investimentos com recursos próprios da ordem de R$ 5 milhões, destacando seu papel no desenvolvimento institucional. 

O ano de 2011 apresenta-se desde já como um ano de grandes desafios. Na condição pleiteada de OSS, pela primeira vez a Famesp será responsável direta pela gestão de suas unidades de saúde, em contrato com o estado e na mesma condição, deverá assumir a gestão do Hospital Estadual de Botucatu, em fase avançada de construção. Atuará em conjunto com o Hospital das Clínicas na gestão do convênio SUS, com esse hospital transformado em autarquia de estado, o que multiplica a responsabilidade da Famesp. Terá a Famesp mais uma vez, que se recertificar como entidade filantrópica, em contexto de mudança completa dos paradigmas dessa condição emanada do governo federal. Ao lado da expectativa que desafios como esses nos trazem, manifesto meu otimismo, pautado na grande experiência que nossa Fundação adquiriu ao longo dos anos e na tenacidade de sua equipe administrativa e do conjunto de seus trabalhadores. 

Manifesto a convicção de que os avanços advindos das novas frentes de atuação que se apresentam superarão os sacrifícios a elas inerentes. Manifesto a alegria de que em 2010, por força de todas as suas atividades, da sensibilidade viva nos projetos sociais, em particular o das casas de apoio, e da aplicação correta de seus recursos pôde a Famesp melhorar a vida das pessoas. 

A todos que trabalham na Famesp manifesto a segurança da manutenção do trabalho, o reconhecimento da excelência do trabalho realizado e o meu muito obrigado. Feliz Natal, próspero 2011.